domingo, 11 de outubro de 2015

Recado para véspera do dia das crianças

Recado para véspera do dia das crianças.

Pais, que no dia das crianças vocês não esqueçam que tudo o que um filho quer é se sentir amado por vocês. Se vocês elogiarem suas notas da escola, elas serão cada vez melhores. Se derem a eles a chance de errar e se arrepender, eles se abrirão cada vez mais com vocês. Se os elogiarem quando forem honestos, eles terão cada vez mais caráter. Se o abraçarem e forem carinhosos com eles, eles não se envolverão com pessoas que os desvalorizem. Não é 100% certeza de que vá ocorrer assim, mas é, no mínimo, o que acontece na maioria dos casos. A união e a relação de vocês é o modelo de vida em que suas crianças se espelham. Vocês são quem lhes ensina o certo e o errado. Para uma criança, só vale a pena fazer algo na vida se isso lhe trouxer amor e reconhecimento dos pais. Então preste atenção! Ame, ensine e corrija, empolgue-se com tudo o que seus filhos fazem, pois são nesses detalhes que vale a pena se sentir amado, e o amor é a única coisa pela qual vale a pena viver. As crianças entendem isso. Na verdade, todo o resto não tem valor para elas.


Dica: Se você não tem filhos, faça um órfão se sentir amado. Fará bem para a sua alma e para a dela.

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Política e destruição de valores

Durante muitos anos o brasileiro foi desinteressado no que tange ao conhecimento e à participação na política, erro crucial. Apenas em uma sociedade em que as pessoas desprezam o conhecimento, inibindo, assim, seu poder de discernimento, é possível que bandidos subam ao poder.
Na democracia, o poder deveria ser do povo, mas o povo abdicou de seu próprio poder e o entregou aos bandidos. Estes bandidos vieram, por anos, prolongando tal poder à base de manipulação de informações, mídias e instituições de ensino, eles decidem o que vocês e seus filhos irão “estudar” e enfiam utopias e mitologias marxistas goela abaixo, tanto quanto as visões distorcidas da história, principalmente a do Brasil. Também mudam as leis e corrompem o sistema, interferindo na vida de todos os cidadãos de bem, favorecendo sua própria quadrilha e seu esquema de corrupção.
A falta de valores na sociedade é imprescindível para que o esquema corrupto prossiga com a sua revolução (revolução não é uma palavra positiva, tanto quanto conservar não é uma palavra negativa, a não ser em cabeças pequenas). Talvez, para você, não faça sentido os movimentos gayzistas, feministas e de minorias impondo suas ditaduras de pensamento, mas para os corruptos faz, e como faz!
Você, tendo medo de ter seus próprios valores e pensamentos, acaba por se tornar moldado pelos valores e pensamentos deles, que eles lutam ferrenhamente para tornar os únicos aceitos publicamente. É imprescindível também que destruam os Conservadores, pois estes mantêm vivos os valores naturais, honrados e eternos, que estão acima dos valores do homem corruptível e que é capaz de manter a ordem na sociedade e reger todo um sistema. 

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Tenha firmeza, Conservador!

É preciso ter muita firmeza para ser conservador no Brasil, porque, imagine: quando você é criança, a mídia expõe a você desenhos com mensagens subliminares socialistas; quando você é adolescente, a mídia te ensina que é “legal” ser um vadio, sem contar que seus professores jogam todo tipo de distorção histórica na sua cabeça (quem conta a história é quem está no poder); quando você entra na faculdade, principalmente em humanas, sujam ainda mais a sua mente com marxismo. E aí, “de repente”, você pensa que encontrou o “seu lugar” porque passou a vida inteira sendo induzido a pensar como esses desgraçados pensam. Digo sem medo de errar, qualquer mente fraca é facilmente corrompida pela técnica de imbecilização de Antonio Gramsci (comunista), até porque ela é maciça e constantemente reforçada pelas instituições e mídias aparelhadas.
Uma frase desse comunistazinho: 
“Não ataquem os tanques nem combata os soldados, corrompam as mentes”

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Crônicas de um Esquerdista

“É claro que os modinhas vão ser a favor da libertinagem de legalizar tudo.”
Primeiro o modinha quer passar a noite fumando um baseado, então ele tem que ser a favor da legalização da maconha. Aí ele vai querer ficar loucão, fazendo misturas de maconha com álcool ou até mesmo outras drogas, mas é claro que ele não quer se responsabilizar pelas loucuras que fizer, então, pelo risco de engravidar alguém, ele se torna a favor da legalização do aborto; “a mina engravidou numa trepada que eu nem lembro, por que eu tenho que me responsabilizar por isso?”, ele questiona em sua consciência jamais cobrada pela sociedade brasileira e ri. Gargalha, na verdade.
 Sem contar que ele ainda pode olhar para o rosto aterrorizado da mulher que ele estuprou ou da família que estão com os olhos inchados de tanto chorar por causa de um ente querido que ele assassinou e ficar repetindo a frase: “eu sou de menor!”. Então, um pseudointelectual de esquerda aparece na cena tomada pelo horror e diz: “Coitadinho, prendê-lo não vai tirá-lo do crime”.
A família da vítima assassinada ou da mulher estuprada instintivamente irá perguntar, com todo furor de indignação: “E deixá-lo solto vai tirá-lo do crime?”; sabendo que o garoto vai se tornar ainda mais criminoso por se tornar consciente da impunidade que assola o país, e torcendo com toda a fé que puderem para ter a sorte de nunca mais encontrar esse bandido pelo caminho.
Então, o pseudointelectual, sem encontrar uma resposta inteligente, sentindo uma leve ponta de culpa na consciência, liberta o estuprador/assassino de arcar com as consequências de suas próprias atitudes.
Seguido disso, ele volta para casa e se esforça para enganar a si mesmo, mentindo várias vezes na tentativa de se convencer de que fez um bom trabalho. Mas ele não consegue. Então entra no facebook e abre a fan page do “Tico Santa Cruz” ou “Quebrando o Tabu” e lê as postagens tendenciosas que eles fazem (ou de qualquer página de esquerda).
Daí em diante, a ponta de culpa que ele sentia por ter sido injusto e desumano começa a se esvair, lentamente. Ele acende um baseado e passa a destruir um pouco mais de neurônios, se autoenganando ao agir como se portasse um diploma de medicina só porque leu um artigozinho na internet dizendo que a maconha é boa, até sua mente ficar tão anestesiada a ponto de conseguir fingir que nada aconteceu. 

domingo, 5 de abril de 2015

Contraste - "Sua Vida" x "O que te fizeram pensar de sua vida"

A visão caolha de Rosseau implantada na sociedade te induz a pensar:
Se alguém roubou, a culpa é da sociedade que não deu boas condições de vida ao ladrão, e não uma questão de caráter e escolha;
Se alguém estuprou, a culpa é da pessoa estuprada que estava sensual demais, e não uma questão de violência física e psicológica ou transgressão à liberdade do outro;
Se alguém não é rico, a culpa é da sociedade ou dos pais, que o reprimiu e não deu apoio, mesmo que ele não tenha feito nada de diferente e só esteja vivo por causa dos pais, e não uma questão de falta de iniciativa, frouxidão e incompetência. 
Se alguém não é inteligente, a culpa é da sociedade que não investe em educação, e nada se deve ao fato de ele se imbecilizar na televisão vinte e quatro horas por dia e jamais buscar conhecimento.
Eu poderia citar dezenas de exemplos que traduzem o efeito que a visão desse pequeno filósofo de esquerda tem gerado na sociedade, que se resume a: gente frouxa, vitimista e propensa a depressão.
Caso esteja curioso, o pensamento central é: “O homem nasce bom, mas a sociedade o corrompe”. Claro, tem que haver um culpado pelos fracassos, mas esse culpado nunca é o próprio fracassado.
Quem tem o mínimo de estudo e discernimento sabe que o homem nasce mau, voltado para os seus próprios desejos, movido a instintos, impulsos animais necessários para a sobrevivência, mas que, à medida que amadurece, precisa evoluir sua humanidade de forma espirituosa (por isso você é o único animal racional) e canalizar os impulsos para saciá-los e poder viver em sociedade, respeitando limites e a existência do outro.
Seja diferente! Resista a essa doutrinação marxista ridícula que impuseram nas escolas e na mídia em geral. Bata no peito e diga: “Os meus atos são meus. Vou assumir minhas responsabilidades e arcar com as consequências.” Seja homem! Seja mulher! Você não é mais criança.