sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Desfaça-se do Complexo de Inutilidade

A maioria das pessoas – senão todas – passam por este tipo de problema e criam em si a necessidade de se sentir útil disfuncionalmente. Algumas por pouco tempo e não tão profundo, outras não. O amadurecimento e a cosmovisão cultural em relação a isso exige de nós mudanças drásticas e se não conseguirmos fazer como tal, sentimo-nos inútil. Portanto, é necessário entender que os padrões não são estabelecidos por seres perfeitos, mas por uma sociedade desprovida de valores que chamamos de felicidade e satisfação. Uma das coisas pela qual o ser humano busca é reconhecimento, e infelizmente muitos modelam suas atitudes e modo de vida buscando conseguir este ato alheio. É nesse ponto que começa o complexo de inutilidade.
De fato, a inutilidade está entre as piores sensações que existe, desde a infância. Porém, torna-se mais evidente na transição entre adolescência e fase adulta. E pode aprofundar-se devido nossa falta de conscientização e a fácil manipulação do sistema em si. Eis alguns sintomas: pensar que não faz diferença alguma, ter a necessidade de ser notado, comparar sua vida com a de outros, se importar demais com o que pensam ou dizem e buscar aprovação, não conseguir a mudança almejada, não conseguir resolver situações, não seguir o mesmo ritmo de outras pessoas da mesma sociedade, estresse e ansiedade. Tais fatores têm o poder de gerar a patologia que chamo de “complexo de inutilidade”, que consequentemente, gera um desequilíbrio emocional e psíquico. O indivíduo afetado por tal doença não consegue enxergar muitas coisas simples e boas da vida e tem a necessidade de estar sempre em ação, vive como uma máquina e não como ser humano. Este, se não for curado, jamais entenderá o que é deitar em uma rede ao ar livre de uma tarde de sábado, lendo um belo livro de poesias ou apenas meditando nos bons momentos da vida. Afinal, para tal, este ato aguça seu pensamento de inutilidade.
Trabalhar, produzir e se sentir útil é realmente importante, porém, se não descansar é aí que se sentirá inútil de verdade. Afinal, as pessoas que sofrem dessa patologia não buscam entender o valor do descanso, talvez nem sequer tenha horário para isso em sua agenda. Segundo o cristianismo, até Deus descansou, mesmo sem precisar, apenas para dar exemplo. Isso demonstra uma enorme necessidade.

“Se não ensinardes a tua alma a necessidade e o valor do descanso, quando ela se cansar não tardará em lhe fazer sentir-se inútil.”

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Satisfeito com seus resultados?


Olá senhoras e senhores, é realmente um prazer escrever-lhes novamente. Acredito que até aqui você tenha aprendido muita coisa, ou pelo menos refletido. Acredite, meu cuidado para que você obtenha uma boa reflexão e uma possível melhoria de vida é realmente grande.

Hoje quero falar sobre um assunto que comentei há pouco tempo na faculdade e que realmente me marcou. Estava falando sobre a tríplice contingência de Skinner introduzida na análise do comportamento. É simples: Ocasião que pode ou não produzir uma Resposta que produz consequência. (O – R à C). Isso me levou a pensar na vida em questão, e o que mais leva um ser humano a ter resultados é o próprio pensamento. Claro que isso é o começo do processo, calma pessoa bonita, vou lhe explicar.

A sua vida é um resultado, um mero resultado. Resultado do quê? Das suas ações, simples assim. Porém, suas ações são resultados de como você se sente, ou seja, suas emoções. Antes disso, suas emoções só existem e se manifestam por conta do pensamento. Então teríamos:

Pensamentos à Emoções à Ações à Resultados

Capiche?

O resultado da sua vida é resultado do que você faz. Ações produzem resultados e as ações refletem as emoções. As emoções dependem do pensamento. Ou seja, pensamentos produzem resultados. Simplificando, pensamentos diferentes produzem resultados diferentes através das ações e emoções.

Tu acabaste de entender um princípio básico de vida. Não o esqueça, anote-o na sua testa, na porta da geladeira ou coloque o blog como sua página principal e seja feliz \o/.

Como mudar o pensamento?
Conheço algumas teorias que particularmente não aconselho a usar, como:
-Olhe-se no espelho todos os dias e diga, “sou bonito”.
Sabemos que a única coisa que vai acontecer se você não for bonito é se achar feio e mentiroso. Então, eu diria que não são afirmações que mudam o pensamento, mas perguntas e respostas. Entenda como resposta um comportamento e pergunta uma ocasião. Lembre-se que não existem perguntas sem respostas, porém, a latência entre a pergunta e a resposta não é fixa. Portanto pergunta é o início do pensamento, tanto que seu cérebro busca respostas para as perguntas inconscientemente.

Logo, se você fizer perguntas diferentes obterá respostas e pensamentos diferentes, que por consequência, gerarão resultados diferentes. Em palavras fáceis, as perguntas direcionam o foco do pensamento e o que você focaliza torna-se realidade. Se o cérebro não encontra a resposta, ele a procura até encontrar. Encontrá-las é um alívio!

Perguntas erradas levam o cérebro a buscar respostas erradas. Portanto, foque-se em fazer perguntas que te levem a focar nas possibilidades e nas soluções e não o contrário. Faça perguntas mais abertas, perguntas que permitam muitas respostas e que realmente te leve a pensar em tudo que é possível (não o impossível).
Está satisfeito com os resultados da sua vida? Dá pra melhorar não é? Sempre dá...

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.
Albert Einstein

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O que pensam/falam de mim, importa?

Senhoras e Senhores depois de quase 2 meses estou de volta, firme e forte! Acabei não tendo tempo por investir em coisas não muito merecedoras na minha vida, batalhei, sofri, me reergui, mas aprendi. Tenho que aprender antes de ensinar não é? Pois aqui estou...
Este tema é um tanto quanto comum, e na verdade, as pessoas de boa conduta já sabem a resposta dela. Difícil mesmo é praticá-la, tão difícil quanto ouvir uma música e não vir pensamentos e lembranças (pesado não é?). Mas, acredito que uma boa conscientização pode lhe ajudar a fazer coisas que muitas pessoas se rendem a não fazer e dizem ser impossível. Tudo se trata de reeducar a mente e entender conceitos. Então vamos detalhar da maneira mais resumida possível.

Falar é o ato de pronunciar palavras, fazer declarações.
Pensar é formar ideias, refletir, raciocinar.

Percebo que você já está mais inteligente. Quero focar a fala, que literalmente é pronunciada após o pensamento (por mais que sejam inúteis). Como dizia um cara da internet: “Penso, logo xingo”. Essa é a tendência natural do ser humano que vive sem limites (educação). Vou descrever a “fala” figurativamente como “língua” pra facilitar o entendimento e te mostrar quem ela é e o que pode fazer.
A língua é contaminada de soberba, não importa o quanto você seja santarrão. Ela se gaba e na primeira oportunidade, e mesmo que sutilmente, rebaixa os outros. Através dela todo o corpo é capaz de adoecer e curar. Há poder para destruir e salvar. É tão poderosa que levanta e abaixa autoestima, faz dias serem belos ou horríveis. Dá princípio a guerras e sela a paz. Inicia o amor, determina o ódio. Destrói famílias, amizades, namoros e casamentos, da mesma maneira que pode construir. Dá sentido à vida, tira toda a razão de viver. As palavras são tão poderosas que às vezes parecemos totalmente imerecedores delas.
Com a língua, protegemos coisas que não deveríamos e ofendemos pessoas que não mereciam. Então nos tornamos, mesmo sem intenção, naquilo que ofendemos ou protegemos. Em outras palavras, somos reféns de nossa própria língua.
Uma das piores características da língua, englobando o pensamento, é o papel que ela tem de vender imagem, fazer marketing. Falamos de nós sempre aumentando e sobre os outros diminuindo, talvez até mentindo sobre tal. Bonitão, não se esqueça que aumentar a verdade ou enfeitá-la é simplesmente mentir, nada mais nada menos que isso. E a língua está sempre naturalmente trabalhando nesse sentido, na imagem que os outros têm de si. A língua é um campo neutro, com grande espaço de poder para o bem e para o mal, para felicidade e para tristeza. Nela procede seus pensamentos e determina a qualidade de vida que o seu dia terá.

Focando a pergunta: O que pensam/falam de mim, importa?
Bom, se você percebeu que há tanto poder nas palavras e pensamentos, atente-se a outras perguntas: Por que eu permitiria que palavras alheias moldassem minhas atitudes?
As pessoas são boas? Todas elas me amam? Desejam o meu bem? Conhecem meus motivos? Quais delas realmente se importam mais comigo do que sua própria imagem? (Esqueça sua imagem!).
Você não é o que os outros dizem nem o que pensam de você. Entregar aos outros o poder de dizerem algo a seu respeito só acontece quando não se tem noção de quem você é, nem para que veio ou porque vive. Não tem um propósito e atenta muito mais ao que dizem, mesmo que seja uma mentira. Faça um favor a si mesmo, descreia da visão apaixonada que lhe faz ver pessoas como seres perfeitos. “Ah, mas não acho que eles são”, você diz. Então porque o julgamento deles tem tanto peso na sua vida? Afinal, pessoas imperfeitas não fazem julgamentos perfeitos, nem críticas perfeitas, nem falam sobre você o que precisa ou gostaria de ouvir.

Quer abrir mão de viver? Continue dando valor ao que pensam e dizem a seu respeito. Quer ser feliz? Pegue a opinião alheia e carimbe um “DANE-SE” gigantesco. Porque alguns momentos são imperdíveis, outros não-renováveis, muitos talvez nunca mais aconteçam e eles são preciosos e rápidos demais para você parar pra pensar no que os outros irão pensar de você.

 Somos o que protegemos e defendemos. Você quer ser você ou apenas uma imagem?

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Expressão, a melhor forma de ser você


Expressar – Manifestar sentimentos ou expressões por palavras ou gestos.

Se me perguntarem o que acho mais incrível no ser humano eu diria: as diversas formas de expressão. Se não as tivéssemos a vida perderia grande parte do simples e incrível gosto que tem. Minha preocupação realmente tem sido essa: perder a melhor parte da vida por medo de expressar-se.

O problema da humanidade tem sido a direção mental que tem tomado. Esses constantes crescimentos urbanos e sociais nos têm levado a querer sempre ganhar, vencer e tirar vantagem, mesmo que isso custe passar o outro pra trás. Isso é realmente preocupante, pois quanto mais esse pensamento cresce, menor fica o valor dos conceitos morais (socialmente falando). O foco é que, essa troca de valores está nada mais nada menos que nos fazendo sofrer.

Os acontecimentos procedidos de egoísmo exacerbado sempre levam a um caminho de solidão, que está diretamente ligado a isolamento. E por que nos isolamos? Por vários motivos, mas podemos resumir em algumas frases:
 “Já pisaram muito em mim, ninguém pisa mais”. “Fui ferido, sofri demais, chega!”
É neste momento que nos isolamos, simplesmente para evitar que aconteça novamente. Vale lembrar que isso é natural, nosso cérebro trabalha assim, buscando os caminhos mais seguros para evitar possíveis frustrações. Porém, a satisfação não reside totalmente nisso. Antes de querer que seus caminhos sejam seguros, você quer que eles sejam felizes. Foi por isso que um dia você sonhou, por isso voou tão alto a ponto de viajar nos pensamentos sem medir consequências, apenas por sonhar.

Nascemos naturalmente egoístas e os maiores sofrimentos são causados por outras pessoas, pelo que fazem conosco. Mas tente lembrar, a maior felicidade foi causada por outro ser humano também, ou não? O ser que nos decepciona, rebaixa e entristece é o mesmo que pode nos fazer feliz, elevar e alegrar. Um dia nos entregamos e sofremos, hoje, para evitar que se repita, nem nos entregamos mais.

Seja sincero consigo mesmo, chore quando tiver que chorar, mas não se prive de sorrir. Somos felizes quando nos abrimos aos sentimentos, evite isolar-se, deixe as pessoas chegarem a você. Quando adotamos a postura de isolamento atrofiamos a alma, fechamos o coração e nos candidatamos a viver uma vida cínica e monótona, nos tornamos insensíveis, especialistas em achar defeitos em tudo que pode ser belo. Mágoas e feridas, que utilidade elas têm? Quando você se isola, não permite que ninguém te machuque, mas também que ninguém te faça mais feliz.
“Pelo sim pelo não, para não correr riscos, chega!”.  É realmente isso que quer?

Não conheço quem queira viver assim, sem confiar em ninguém, sem receber sentimentos. Não se pode parar de sofrer, mas podemos aprender a lidar com o sofrimento. Somos um ser em constante crescimento, queremos sempre mais e mais. Hoje você ama uma pessoa, logo mais amará tal pessoa e seus filhos, futuramente, acrescentará amor aos netos. A vida é assim e viver requer correr riscos. Não digo para se entregar às primeiras circunstâncias emocionais que lhe aparecer, mas te aconselho a se permitir ser humano.

“Viver é um eterno desafio de manter-se vulnerável. Se quiser viver uma vida bonita prepare-se para rir e chorar, pois fechar-se para isso é fechar-se para a vida.” (Ricardo Gondim)

Permita-me repetir. Chore quando sentir vontade de chorar, ria quando quiser rir. Seja vibrante com boas notícias e bons momentos, decepcione-se quando não for. Qual o problema? Sua imagem? Quebre a expectativa de seus inimigos sendo apenas quem você é. “Ser simples é ser incrível” (C. Lispector). Não use máscaras, nem crie personagens, seja você e não a representação que esperam. Não somos poderosos, não somos fortes, nem somos inquebráveis. Sofremos por coisas bobas, nos decepcionamos por detalhes e às vezes choramos sem saber por quê. Entretanto, o inverso disso é o que nos alegra, as coisas bobas e os detalhes, mas com sentimentos e expressões totalmente diferentes. O desafio de vida é manter sua humanidade.

É uma honra poder finalizar com este trecho de um de nossos grandes poetas brasileiros.
Vinícius de Moraes
A maior solidão é a do ser que não ama. A maior solidão é a dor do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha, que se recusa a participar da vida humana. A maior solidão é a do homem encerrado em si mesmo, no absoluto de si mesmo, o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade, de socorro. O maior solitário é o que tem medo de amar, o que tem medo de ferir e ferir-se, o ser casto da mulher, do amigo, do povo, do mundo. Esse queima como uma lâmpada triste, cujo reflexo entristece também tudo em torno. Ele é a angústia do mundo que o reflete. Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes de emoção, as que são o patrimônio de todos, e, encerrado em seu duro privilégio, semeia pedras do alto de sua fria e desolada torre.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

O que impede grandes conquistas?


Gosto de fazer perguntas porque elas têm o poder de nos fazer pensar. O cérebro trabalha para respondê-las e isso não depende de uma autorização consciente. Por isso sempre faço perguntas, o objetivo é te fazer pensar. Não qualquer pergunta, perguntas específicas. Se modificar suas perguntas suas respostas mudam, e consequentemente, sua visão de vida e mundo também.

O que impede grandes conquistas?

Não há uma resposta única, a vida humana é subjetiva. Mas costumo dizer: Temos mais semelhanças que diferenças. Então analisando a grande massa esmagadora, temos variadas coisas em comum que impedem nossas conquistas. Talvez seus motivos sejam diferentes, mas sempre há algo o impedindo de fazer. Porém, saber identificar o que é e que precisa lutar já é ótimo! Isso é o que faz os Conselhos Versáteis.

O que é uma grande conquista?
Uma brilhante carreira profissional, uma família bem-estruturada e feliz, um amor pra toda vida, popularidade e reconhecimento, satisfação e prazer?
Isso é totalmente subjetivo, apesar de estar ligado ao que muitos seres humanos querem. Freud disse que tudo em nós emana dois motivos: a necessidade sexual e o desejo de ser grande. Traduzindo e facilitando o entendimento, todos nós temos o desejo de ser importante, vamos focar neste. Não digo que todos querem ser Presidente da República, mas que pelo menos a alguém queremos ser importantes. Esse desejo transcende o capricho e passa a ser uma necessidade, que convenhamos, é saciada por poucos (ou ninguém). Isso me leva a pensar que, minhas conquistas dependem inicialmente apenas de mim e posteriormente da maneira que trato as pessoas. Dar o primeiro passo é realmente importante e isso é pessoal, tudo depende do que você quer.

O que realmente impede nossas conquistas somos nós mesmos em nossas várias formas de ser. Quer ter um bom emprego? Inevitável estudar (salvo raras exceções). Quer ter popularidade e reconhecimento? Aprende a se socializar. Quer ter uma carreira brilhante? Saiba praticar a teoria e sair da mesmice. Quer ser importante? Faça alguém ser importante a você. Quer ter uma família? Tem que aprender a amar. Quer amar alguém? Tem que aprender a conquistar. Quer continuar amando? Tem que aprender a ser fiel e cultivar.

Não existe um auge de perfeição, sempre teremos o que aprender e muita coisa pra mudar. Inteligente é aceitar as coisas como elas são. O mundo não vai ser moldado aos seus pensamentos, não importa o quanto sejam bons. Nem se importar com seus sentimentos, não importa o quanto esteja sofrendo. Não digo para deixar seus conceitos de lado, antes, porém, entenda, há grande possibilidade do mundo não segui-lo nem respeitá-lo e é neste lugar que você vive.

A timidez de falar, o medo de agir, a angústia de querer e não fazer, a limitação imaginária, a incerteza das consequências, o receio da crítica. O que mais te impede de ser feliz?

Tenha ousadia! Em suma, o que te impede de ganhar pode ser, muitas vezes, o medo de perder.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Do que os homens gostam? - Coisas que odiamos nas mulheres (3)

Esse artigo finaliza a trilogia “Do que os homens gostam?”. Esse assunto não poderia faltar. Às vezes não errar vale mais do que um acerto. Digamos que deixei o melhor para o final (ou não, tanto faz). Fiz uma lista de motivos que irritam um homem tão profundamente que o leva a pensar: “ficar solteiro é a melhor opção”. É o que todo homem diz, até encontrar uma mulher de verdade, e espero que você seja esse tipo de mulher.

Feminista – Sem dúvidas, esse é o motivo número um. Defino as feministas da seguinte forma: “mulheres que odeiam as mulheres e invejam os homens”. Para um homem isso é o fim! Uma mulher que deixa de lado a feminilidade e a higiene por conta de uma ideologia tão mesquinha é o tipo de pessoa que queremos distância. Isso não tem nada a ver com direitos, apenas comportamentos.

Detentora do saber – Por questões sensoriais que não se desligam, sendo assim mais apuradas, algumas mulheres pensam que têm algum tipo de sexto sentido e que tudo o que passa por sua cabeça é uma verdade absoluta. Se você pensa assim, sério, desligue o cérebro um pouquinho. Deixe-o descansar. A não ser que seja em relação ao seu filho, mas se o cara nunca teve uma ligação direta com o seu cordão umbilical, por favor, pare! Nem tudo o que passa pela sua cabeça está com a razão ou realmente acontece. Você é humana e comete erros como qualquer outro ser humano.

Mau humor – O mau humor é tão contagiante quanto uma gripe suína, quem o percebe logo quer se distanciar. Melhor prevenir do que remediar. Mesmo que você tenha todas as qualidades, se for mal humorada, o mau humor vai se sobressair. Não riu da nossa piada? Perdeu um ponto. Fez-se de vítima? Ops, menos um. É pessimista e põe defeito em tudo? Menos 100 pontos. Game Over! Ah, sim, os hormônios, não os esqueci. Cientificamente, você não está fadada a ser uma pessoa desprezível por causa deles, então pare de usá-los como desculpas. Momentos de mau humor são naturais, mas são apenas momentos, não os eternize.

Vocabulário pobre – Precisa falar gírias e palavrões o tempo todo? Não existe forma mais eficaz de perder a admiração, elegância e feminilidade de uma só vez.

Carência demais – Todo homem gosta de ter o seu tempo sozinho, sem fazer nada, ao menos uma vez por semana. Isso é sagrado! Se você já ouviu alguém falar que você o sufocava, isso é um péssimo sinal. Mesmo que a liberdade seja relativa, perdê-la nunca é agradável. Sem contar que a saudade intensifica o sentimento e dá mais qualidade aos momentos juntos.

Animação demais – A palavra mais adequada para isso é “escandalosa”. Cara, sério, não seja o centro das atenções. Não gargalhe, ria como qualquer ser humano. Não fale alto demais e nem protagonize barracos, chega a ser vergonhoso. Na psicologia, pessoas que agem assim se enquadram facilmente no quadro de depressão ou baixa autoestima.

Drama demais – “Ah, deve ser por que eu sou gorda”; “Eu faço tudo por você e você não faz nada por mim”; “Não aguento mais! Vou me matar”;... e blá blá blá. Por favor, não se faça de vítima, o mundo não está contra você. Os amigos deles não são todos idiotas e nem te odeiam. Ele só foi jogar futebol, não precisa competir com isso. Ele não está te ignorando, pode ter acabado a bateria do celular ou acontecido algo que não o permita atender agora. Nada é como acontece nas novelas. Entenda isso.

Possessividade e Insegurança Apenas leia esse curto desabafo masculino:

Eu não aguento mais, meu celular já não é meu, minha vida social acabou, nem jogar futebol com os amigos em paz eu posso mais. Qualquer coisa é motivo para discussão. Eu só saio de casa se ela for junto. Eu nunca posso ser eu mesmo, basta uma risada e ela começa a agir igual uma doida, desconfiando de tudo. Sinto falta de quando a senha era algo pessoal. Meus amigos tentam falar comigo e não conseguem, e ainda fico com fama de “metido”. Sinto falta da minha liberdade.

Comparativismo – Não estamos nenhum pouco interessados no que o namorado da sua amiga fez por ela, nem no presente ela ganhou ou no tipo de demonstração de amor que ela recebeu. Jamais compare um homem com outro, até porque a maioria das comparações é pejorativa. Isso é insuportável!

Atrasar compromissos – Principalmente quando o compromisso é com os amigos dele. Se são 18:30, o compromisso é as 19:00 e você demora em média uma hora para se arrumar, raciocine um pouco e comece a se arrumar com antecedência.

Santarrona ou Vulgar – Ninguém é tão santo que nunca tenha pensado besteiras, e vice-versa. O extremo de querer passar a imagem perfeita, e o contrário também, é uma clara mensagem de desequilíbrio. É preciso saber se postar e, também, se adaptar ao ambiente da forma mais propícia. Em alguns lugares uma atitude é boa, em outros, essa mesma atitude é reprovada. Seja equilibradamente você mesma, mas evite a exposição desnecessária.

Não demonstrar interesse em nossas vidas – Não chamar para conversar; não dizer que está com saudades; não perguntar sobre nossos sonhos e projetos; não elogiar nossas conquistas etc. etc.

Esses são os primeiros motivos que vêm a minha mente. Alguns outros cuidados são necessários:
·        Jamais permita que seus parentes se intrometam na sua relação;
·        Não ressuscite o passado;
·        Não questione a vida íntima passada;
·        Não faça chantagens, com absolutamente nada;
·        Não o contrarie o tempo todo, principalmente em público;
·        Interaja com os amigos dele, ao menos tente.
·    Diga a verdade, mesmo que ele fique zangado. É melhor ficar zangado por um momento do que ficar desconfiado o tempo todo.

     É chegado o fim, senhorita. Que você possa se conscientizar e praticar, evoluir cada vez mais e não desistir nos primeiros erros. Espero que sejas feliz.

Um abraço.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Do que os homens gostam? - Expressão (Comunicação) não-verbal (2)

Entenda “expressão” como a forma mais bela de ser você. Há muitos padrões atrativos sendo imitados, mas, digo-te, não é bom forçar expressões que não se encaixam na sua personalidade só porque é mais atraente. Existe uma forma totalmente atraente de ser sem que você deixe de ser apenas você mesma.
Se eu te disser uma realidade, por exemplo: se não quiser morrer solteira, aprenda a ser feminina; não quer dizer necessariamente que exista uma forma única de ser feminina, é importante que você encontre e aperfeiçoe a sua própria forma de ser. Tem muito a ver com você conhecer a si mesma.

A expressão corporal (comunicação não-verbal) tem um poder comunicador muito mais intenso do que a expressão verbal. Temos em mente que mulheres não dão a iniciativa, mas, se ela deseja que um homem dê a iniciativa, ficar parada não adianta. É preciso comunicar-se de alguma forma. Os homens não leem mentes, leem corpos, ou pelo menos deveriam. Não é raro ouvir uma mulher dizer: “tem homem que é muito lento”; ou “ele não se toca, nunca percebe”. É claro que existem aqueles que realmente são horríveis nisso, mas não dá para abrir a cabeça dele e dizer o quanto ele é ruim nisso, cada um só pode mudar a si mesmo.

Contudo, a linguagem verbal não deve ser deixada de lado, uma conversa agradável é a mais alta demonstração de inteligência. Mas querer demonstrar interesse apenas pela conversa pode fazer-te parecer desesperada e chutar o homem para bem longe de você. É preciso aprender a fazer o corpo falar.

Ah, antes que eu me esqueça, as expressões atraem homens à sua altura. Então tente não focar muito na exaltação de seios e glúteos, mas em suas roupas e expressões, tais como maneira de se comportar e gestos. Ser atraente é diferente de ser apenas bonita, e ser sexy é diferente de ser vulgar. Talvez esse seja um tabu em nossa cultura que precise ser destruído: mulheres mais femininas e atraentes não são as que usam shorts minúsculos ou decotes extravagantes. Essas expressões passam a mensagem muito forte de desvalor. E o valor que você dá a si mesma influencia muito no valor que o homem dará a você.

1° Vestimentas – Há um abismo entre sexy e vulgar, e esse abismo pode se esconder em apenas um detalhe. Jamais siga uma moda, suas roupas têm que se encaixar com a sua personalidade, você precisa experimentá-las, escolhê-las. Se a sua roupa for padronizada, outras pessoas que as usam podem colocar sobre você a impressão da  personalidade padronizada que elas têm, mesmo que você seja única e original. Antes de agradar a alguém, agrade a si mesma, o conforto vai lhe proporcionar confiança. Não mostre demais, troque extravagâncias por sutilezas, use roupas que não enganem, mas que acompanhe perfeitamente as medidas do seu corpo. Esqueça o padrão! E não use roupas largas, é sério.
Preferimos ver mulheres em vestido à calça, mas não significa que não gostemos de calças, desde que não sejam rasgadas. Minissaias são bem atraentes, mas é preciso ter cuidado com a mensagem e o valor que elas passam. Salto alto em ocasiões específicas, sandálias de tira e rasteiras impressionam com facilidade; na verdade, pés delicados e bem cuidados à mostra levam qualquer homem às alturas.
Obs: o conceito de vestimentas varia de acordo com a cultura.

2° Comportamentos – Que homem não gosta de mostrar a todos que sua mulher é inteligente? Não há nada que torne alguém mais vulgar do que um comportamento inapropriado, mesmo que esteja usando a combinação perfeita de roupas. Obviamente, uma mulher que descobre sua feminilidade e a evolui, é diametralmente oposta ao homem que descobre sua masculinidade e a evolui. No fundo, nenhum homem quer a versão feminina de si mesmo; mas é claro que isso não envolve gostos pessoais, tais como jogar videogame ou ter um estilo musical diferente, na verdade nós amamos uma personalidade própria. Existem alguns comportamentos que fazem total diferença: ser discreta, cuidadosa, vaidosa, cheirosa, sorridente, expressar sentimentos, feminina e outras características desse seguimento.

Mas se você for feminista e estiver pensando em uma frase que comece assim: “Ah, mas se homens blá blá blá...”; preste atenção:

Não queremos uma mulher explodindo gases intestinais, arrotando, anunciando que vai defecar ou falando palavrões a nossa frente só para dizer que é espontânea. Mesmo que você pense que isso é um sinal de intimidade, por favor, evite fazer esse tipo de coisa. Educação faz toda a diferença! As pessoas já sabem disso, o problema são as feministas de orgulho ferido querendo induzir mal as verdadeiras, doces e amáveis mulheres.

3° Gestos – Seres humanos tendem a fazer gestos inconscientes quando se sentem atraídos por alguém, para que, assim, o “alvo” também se sinta confortável e atraído, confortável para se aproximar e iniciar algum tipo de contato. É o que eu chamo de “indicadores de interesse inconscientes”. Indicadores femininos e masculinos são diferentes, mas vou elencar alguns femininos. Usá-los é por sua conta.
·        Reinicie a conversa quando ele parar de falar;
·        Contribua com o seguimento da conversa;
·        Ria de tudo que ele disser (não precisa ser engraçado);
·        Use qualquer desculpa para começar uma conversa;
·        Elogie (faça-o se sentir um herói);
·        Passe a mão nos cabelos, ou brinque com eles;
·        Vire o corpo na direção dele;
·        Seja divertida e desafiadora;
·        Aproxime-se;
·        Toque-o em qualquer lugar, nada melhor do que o contato físico;
·        Empine os seios;
·        Acaricie qualquer objeto;
·        Faça contato visual e mantenha-o por um momento;
·        Invente razões para ficar perto ou a sós;
·        Não critique o que ele disser, nem mesmo o ambiente, e não seja controladora;

Existem muitas outras maneiras e expressões não citadas aqui, mas não custa nada pesquisar.

Até a próxima.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Do que os homens gostam? - Feminilidade (1)

Muito a respeito do ser humano se entende através da biologia, mesmo que o senso comum tente deturpar os valores. A atração torna-se um exemplo porque não é uma questão de gosto, mas de imposição biológica. Ou seja, não é optativa. O processo de atração determina como escolhemos nossas parceiras, e vou lhe explicar por que nos atraímos mais por uma garota do que por outra, instintiva e inconscientemente.

Captamos no rosto, no quadril, nos movimentos, no cheiro e no timbre da voz, por exemplo, o conjunto de qualidades genéticas favoráveis para reproduzir/passar adiante os nossos genes da maneira mais saudável possível. Em suma, as mulheres que mais atraem um homem são as que apresentam maiores valores reprodutivos. Não é a toa que muitas mulheres buscam colocar silicones nos glúteos. Glúteos maiores é sinal de maior resistência a doenças de metabolismo e cardiovasculares. Inclusive, a essa “abundância” é atribuído “poder”. Isso é totalmente genético, mas é claro que pode haver uma cultura totalmente imbecilizada valorizando isso mais do que se deve.

Ter índices demonstrativos de uma boa saúde é essencial para o processo de atração, e não apenas isso, mas também demonstrações de inteligência, delicadeza e cuidado; até porque um homem não confiaria sua prole a quem não lhe passa confiança.  Mas, hoje, quero focar nos valores genéticos, não na personalidade. Então, como essas qualidades são captadas?

Através da feminilidade corporal.

Sei que estamos em início de século XXI e existem alguns grupos minoritários com egos feridos dizendo baboseiras sem base racional, mas esqueça-as agora. Entenda isso: o rosto e o corpo são a “vitrine genética”.
Ser uma mulher biologicamente não é o suficiente para se dar bem no processo de atração, é preciso aprender a ser feminina, assim como o homem precisa aprender a ser masculino. Essa feminilidade já nasce na mulher, mas isso não quer dizer que ela vai se desenvolver sozinha. São poucas as pessoas que aprendem a desenvolver naturalmente. Então eu vou te passar boa parte da teoria para você aplicar como bem entender, de acordo com a sua criatividade.

Corpo – O nosso cérebro avalia a aparência de um corpo enquanto ele está em movimento. Observamos inconscientemente o quadril e a cintura. Na fase púbere, os hormônios sexuais remodelam a cintura da mulher para o formato de uma ampulheta (ou violão), indicando que o corpo está apto a reproduzir. Isso é uma indicação inexorável de saúde e fertilidade. Em geral, o homem avalia positivamente uma mulher com a média 90x60x90 (cm); 90 de busto, 60 de cintura e 90 de quadril. Outra coisa importante são os traços femininos. Está na genética dos homens a necessidade de ter alguém para proteger. Então esqueça essa coisa de mulher poderosa, independente e blá blá blá; o futuro desse tipo de mulher é a solidão. Atente-se aos seus movimentos e domine-os, torne-o mais femininos, delicados, desde a maneira de andar até a maneira de mexer no cabelo. Desenvolva a feminilidade que existe em você e encontrará a sua própria e melhor combinação atrativa.

Rosto – Quando nos envolvemos emocionalmente com uma mulher, temos lembranças das características que nos agrada em seu rosto, ou próximo dele. Geralmente nos lembramos do olhar, do sorriso, do cabelo, das bochechas rosadas. Não é a toa que as empresas de cosméticos ganham rios de dinheiro para ressaltar esses traços na mulher. Se você tem esses traços bem ressaltados, legal, não precisa recorrer tanto a indústria cosmética, mas se você não tem, é bom dar uma embelezada na aparência e uma elevada na autoestima. E, pelo seu próprio bem, evite tentativas drásticas de chamar atenção como piercings de argola no nariz.

Voz – Em geral as vozes que mais atraem os homens são as vozes de timbres agudos. São mais femininas, saudáveis, sexys, se encaixam perfeitamente na oposição da voz grave dos homens. Uma voz bem postada, doce e saudável, não aquelas que se irrita só de ouvir. A voz irritante também acontece com homens que falam e se expõem demais, é horripilante! Provavelmente um homem não venha a elogiar a sua voz, mas se sentirá atraído por ela, inclusive desejará ouvi-la de novo e de novo.

Cheiro – Não há dúvidas de que o cheiro natural feminino já é um grande atrativo ao homem, mas o cheiro é bem mais complexo do que isso. Um cabelo cheiroso, um cangote cheiroso, uma pele cheirosa. Acho que eu não precisava nem estar falando sobre isso, de tão óbvio que é. Uma pessoa sem graça é definida em um dos nossos ditados populares da seguinte forma: “não fede nem cheira”. O cheiro diz muito sem usar palavras e desperta sensações, emoções e lembranças.

Já deu pra perceber que a atração está ligada aos sentidos humanos, não é? A atração não tem a ver com a sensualidade em si, mas com a genética. Apesar de saber que os homens usariam uma dançarina de funk carioca, por exemplo, não conheço nenhum que levaria a sério a ideia de ter um relacionamento com ela. A sensualidade é bem vista pelo homem depois que há uma atração mútua e, quem sabe, uma relação.

Escrevi mais especificamente sobre visão, audição e olfato. No próximo artigo eu me aprofundarei em outros sentidos, e escreverei menos sobre biologia e mais sobre detalhes culturais.

Nos falamos em breve.